Da boca de

“ Se os Vereadores Zé Filho e Odete Lopes(DEM) Pensam em se elegerem prefeito em Macau dependendo das experiências politicas de Bosco Afonso e o ex-prefeito Kidinho, Digo-lhes: Vão Comprar um colchão Ortobom nas lojas de Flavio’s eletromóveis e esperem deitados que em pé cansa.”  Ex-vereador Arapuá, sem entender esse respaldo que Kidinho e Bosco usufruem com os pré-candidatos a prefeito pela oposição, já que eles não conseguem eleger um vereador em Macau, quiçá um prefeito.


Oposição em Macau define critérios

Tome ciência de algumas coisas que foram discutidas hoje entre os oposicionistas  na residência de Bosco Afonso em Macau:

– Dr Eduardo(PSB) diz que não se coliga de nenhuma forma com o PMDB( mas nós sabemos muito bem que quando se coligou no passado, Dr Eduardo também dizia isso). Porém pode se coligar com o PT e dá um chute no DEM.

– Os candidatos se reuniram a sós( sem a presença de alguns que lá estavam) para definir critérios para escolha do candidato. Os critérios definidos não sabemos ainda, mas logo, logo mostraremos ao nosso leitor.

– A preocupação da vereadora Odete Lopes(DEM) é com os critérios que deverão ser acertados entre eles. Pois dentro de sua ótica e do  seu ‘poder de fogo’( já que os outros não possuem) terá força suficiente para desenvolver um trabalho onde o nome escolhida seja o dela.

Se a vereadora não for à escolhida – duvido muito – que a união permaneça. Já que o DEM jamais se submeterá ao controle do PSB nessa conjectura política que vivemos em nível de estado.

– Carlos e Dr Wilson(PT) foram a reunião para ouvir e nada discutir. Pois o PT já definiu seu candidato e não se coliga de forma alguma  se o prefeito não for  do PT.

– Edval(PMN) acredita que tem envergadura política suficiente para ser o escolhido da oposição. Deverá continuar só (até reconhecer que política é muito mais ampla que sua visão dos fatos e coisas)  só depois  definirá seu rumo. Com a oposição ou com a situação.

– Arí Marcus(PTdoB) e Bosquinho(PDT) não possuem interesse de ser o candidato, foram para reunião com o objetivo de fortalecer o grupo e ter o seu espaço político se esta composição for a vencedora em Macau.

Então,

Não podemos esquecer que se estas reuniões não formarem uma unidade, alguém sairá insatisfeito.

E político insatisfeito e sem espaço atira para todo lado; Ele fica revoltado, chateado, magoado e ofendido.

Pois, o candidato excluído do grupo oposicionista, não jogará flores no candidato escolhido que há pouco tempo era seu ‘amigo’.


Paixão de cristo do SESI/Macau

SESI, uma das melhores escolas infantis  de Macau  realizou nesta sexta-feira a sua encenação da paixão de cristo. Momento de confraternização acompanhado pelos pais, alunos e mestres.

O SESI consegue realizar e envolver  com bastante qualidade a sua orientação educacional dentro de seu cronograma pedagógico. Com estas ações a escola envolve todos que estão inseridos nesse contexto de melhoria educacional para nossas crianças e para nossa Macau.


Morador estranho

Os apenados de Macau foram pegos de surpresa com a visita  de um morador estranho. Esse morador não cometeu crime algum, mas insiste em cumpri pena na delegacia de Macau.

Vejam:

 * Fotos Eduardo de Luquinha

Segundo policiais “ a Cobra apareceu na  sexta-feira pegando todos de surpresa.”  

 A cobra tem sido a sensação macauense nos últimos dias. Muitos curiosos estão fazendo plantão na delegacia de Macau.

Nesse momento, o policiamento de Macau aguardam o comparecimento de alguém do IBAMA  ou  do corpo de bombeiro, onde possam realizar a  retirada deste hospede indesejado que não cometeu roubo e assassinato algum.


Beliscando

Dr Eduardo não desiste de beliscar uns votos no PT de Macau.

Ele conhece a histórica divisão do partido e sua desunião perene em todas as eleições municipais e aposta nisso para conseguir mais alguns votos.

Tem um ditado popular que diz; “ Água mole e pedra dura tanto bate até que fura.”

Talvez por isso, o médico insista tanto em ter o apoio do PT.


Vai demorar

Final de maio. É quando os Democratas pretendem se posicionar acerca da sucessão municipal em Macau.

“Só vamos decidir quando conseguirmos concretizar a unidade partidária”, explicou um integrante da oposição macauense que possui ligação partidária com o DEM.

Do blog: E se não conseguir? Poderá ser tarde para os sonhos dos oposicionistas macauenses.


Da boca de

“ Por mim fica! Mas a turma ai tem autonomia! Arte da conversa chama-se politica quem conversar melhor vence! E a vitória começa nos bastidores.”  Ex-Paroco que todos conhecem, ao ser perguntado por esse bloguero qual o rumo do PT de Macau; Se  ficariam com Dr Eduardo, ou não?


A Copa com exclusão, ou não?…….

 

Hoje na faculdade(UVA) discutimos  um texto sobre as exclusões que o povo brasileiro tem passado ao longo do tempo. O texto foi dividido em vários temas para serem discutidos – cada aluno formará um novo texto do seu tema –  A minha parte ficou com a exclusão brasileira diante deste grande evento que acontecerá em 2014, a Copa do Mundo.

 

“A Copa do Mundo será um evento ímpar que irá mostrar ao mundo a união do povo brasileiro, gerando oportunidades inigualáveis para a elevação da qualidade de vida da população, especialmente os mais carentes, nivelando diferentes classes sociais, raças, credos, em um único e vibrante refrão – Pra frente Brasil, salve a Seleção!”  Diz o texto.

…Certo ou Errado?

O melhor refrão seria “A Copa da exclusão é nossa, com a desigualdade brasileira, não há quem possa”.

Longe de representar qualquer ganho na redução da desigualdade, na verdade a Copa irá, além do desperdício de recursos públicos e da corrupção – além de  ampliar as nossas diferenças sociais – já extremas.

Quando a bola começar a rolar, provavelmente (se a seleção de Camarões não se classsificar) não haverá em campo nenhum país mais desigual do que o Brasil.

Já estivemos piores, vejam:

Em 1990, o Brasil era o campeão da desigualdade entre 45 nações avaliadas pela Organização das Nações Unidas  A renda média dos 20% mais ricos equivalia a 34 vezes a dos 20% mais pobres. Hoje a proporção é de 18 vezes.

Mas o país ainda segue no top 10 da desigualdade.

Dos decantados BRICs, o Brasil foi o que menos avançou no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU). Em 2011, subimos uma posição no ranking, passando para o 84º lugar. O resultado reflete uma expectativa de vida de 73,5 anos, 7,2 anos de estudo em média de escolaridade e renda per capita anual de US$ 10.162 (ajustada pelo custo de vida).

Realidade escondidas, para quê?

Não surpreende que o Brasil amargue posição atrás dos consabidos Chile (44º) Argentina (45º) e Uruguai (48º), mas é inexplicável que a futura quinta maior economia do mundo perca feio também de Cuba (51º), México (57º), Panamá (58º), Costa Rica (69º), Venezuela (73º), Peru (80º) e Equador (83º).

O governo bem que tentou defender-se da má repercussão alegando a limitação dos elementos utilizados para cálculo do IDH. No entanto, o PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) tem outro índice, o IDH-D, em que o indicador é ampliado para incorporar a desigualdade em distribuição de renda, educação e saúde, e, se aplicado este ajuste, o Brasil somente cai treze posições.

Então,

Em que a Copa contribuirá para mudar este quadro vergonhoso? Em nada. Contribuirá, e muito, para a piora da situação, drenando recursos que deveriam ser aplicados em saúde, educação e assistência social, inclusive em Natal(RN).

Serão vinte e cinco bilhões – na projeção do governo, descontado o inevitável superfaturamento – investidos em um espetáculo para privilegiados, já que o povo não passará nem pela porta dos estádios, especialmente se o propósito for ganhar a vida com comércio ambulante.


Página 531 de 533